Meditação e enlightment Carla Martins

11 Remédios para uma Mente Ansiosa



Há alturas do nosso dia ou momentos durante a semana em que podemos experienciar ansiedade espelhada em emoções fortes de nervosismo e inquietaçãosensações físicas como coração acelerado e respiração mais rápida, e uma mente agitada que salta de pensamento em pensamento, que nos impulsiona a uma ação contínua e incapaz de estar atenta à experiência do momento presente.

Nestes momentos de ansiedade, pode até ser difícil sentar na prática de mindfulness  - seja nos primeiros momentos da prática ou durante todo o período em que estamos sentados com a intenção de chegar à experiência do agora.

 


O Dr. Elisha Goldstein e Dra. Stefanie Goldstein, psicólogos e professores de mindfulness nos E.U.A., sugerem 11 remédios para uma mente ansiosa:


1. DESACELERAR
2. CHEGAR AOS SENTIDOS


3. ATENÇÃO PLENA DURANTE UMA ATIVIDADE SIMPLES
4. AVALIA A REALIDADE DOS PENSAMENTOS


5. DEIXA IR O CRÍTICO
6. CANALIZA A ENERGIA DE ANSIEDADE


7. DEITA-TE E OLHA PARA O CÉU
8. ESCUTA


9. PRATICA 5X5
10. RECONHECE OS TEUS RASTILHOS


11. CULTIVA A PACIÊNCIA




1. DESACELERAR

Quando estiveres ansioso observa como tudo na tua experiência acelera: os pensamentos saltam de uma lado para o outro, o coração bate rapidamente e a respiração poderá acelerar. Esta resposta psicofisiológica que ocorre com a ansiedade dificulta o pensamento discernido e a capacidade de tomar decisões saudáveis.

Ao primeiro sinal que as coisas aceleram, torna a tua ação mais lenta e vê o que podes fazer intencionalmente mais D E V A G A R. Ao desacelerares a tua ação convida-te igualmente a sentires a tua respiração.

2. CHEGAR AOS SENTIDOS

A ansiedade resulta do movimento da mente orientada para o futuro – para coisas que vão acontecer, criando cenários de como estas coisas irão ocorrer. Ao estarmos enredados nestes pensamentos futuros desconectamo-nos do presente, do momento que realmente está aqui connosco.

Uma forma de chegarmos ao momento presente é observarmos os 5 sentidos – os sons que ouvimos, o que está visualmente à nossa frente, os cheiros que sentimos, a sensação táctil de algo que estamos a tocar e até mesmo o sabor de algo que estamos a beber ou  a comer.

Podemos igualmente convidar-nos a sentir o movimento do ar no corpo – a inspiração e a expiração.

3. ATENÇÃO PLENA DURANTE UMA ATIVIDADE SIMPLES

Estar atento a uma atividade simples ajuda-nos a desacelerar a nossa mente, a criar uma sensação de escolha na forma como encontramos o momento presente. Intencionalmente, convida-te a fazer algo com atenção plena como caminhar, comer, beber um copo de água ou cozinhar. O que quiseres – o importante é estares com atenção plena, atento ao que estás a fazer.

4. AVALIA A REALIDADE DOS PENSAMENTOS

A mente é muito criativa e forte no seu impacto na nossa experiência. Muitas vezes em momentos de ansiedade observamos que a mente se envolve em pensamentos bastante catastróficos, em espirais negativas de pensamentos.

A maioria destes pensamentos não espelham a realidade e são histórias não verdadeiras que nos contamos a nós próprios. Quando tiveres um pensamento catastrófico: para, observa esse pensamento e questiona-te: "Este pensamento é absolutamente verdadeiro?”.

Vais observar que a maioria das vezes esses pensamentos e medos são unicamente pensamentos e não a realidade do que está a acontecer.

5. DEIXA IR O CRÍTICO

A ansiedade pode ser bastante debilitante por si só e muitas vezes ainda colocamos mais pressão interna pelos pensamentos de auto-crítica e auto-julgamento. Avalia se estas criticas te fazem sentir mais ou menos ansioso? A resposta, normalmente, é que acentua a ansiedade.

Nestes momentos convida-te a centrar no teu coração e coloca a intenção de seres mais gentil, compassivo e compreensivo contigo próprio.

6. CANALIZA A ENERGIA DE ANSIEDADE

Quando a ansiedade presente não é severa poderás fazer a escolha de canalizares essa energia numa atividade simples que te dê prazer e te ajude a centrar a atenção no momento presente: jardinagem, caminhada, yoga, cozinhar ou organizar a tua secretaria.

O importante é focares a tua atenção no que estás a fazer em vez de estares em piloto automático a executar a tarefa e a pensar em outra coisa.

7. DEITA-TE E OLHA PARA O CÉU

Esta "remédio” sugere que literalmente te deites a olhar para o céu e veres as nuvens a aparecerem e desaparecerem. Observa como tudo naturalmente vem e vai – tal como as nuvens, a tua ansiedade e os teus pensamentos vêm e vão – observa a natureza impermanente da tua experiência.

8. ESCUTA

Intencionalmente convida-te a passares o teu dia presente e atento aos sons que chegam à tua experiência: os sons das folhas das árvores, dos pássaros a cantarolar, do vento,  das crianças a brincar, dos carros a passarem de um lado para o outro ou de alguém a falar contigo. Observa, está presente no aqui e agora, na simplicidade deste momento presente.

Quando chegamos com a nossa atenção a esta simplicidade reconhecemos que os pensamentos ansiosos naturalmente desaceleram.

9. PRATICA 5X5

Este exercício é sugerido em momentos de ansiedade moderada a severa. Percorre os teus 5 sentidos, com calma e sem pressa, e identifica 5 coisas sobre eles – 5 coisas que estás a cheiras, 5 coisas que estás a ouvir, 5 coisas que estás a saborear, 5 coisas que estás a sentir com as tuas mãos ou pele, 5 coisas que estás a ver.


10. RECONHECE OS TEUS RASTILHOS

Reconhece o que te faz sentir ansioso – chegares tarde? Alguém que coloca exigência no teu dia? Situações sociais? Fazeres uma apresentação em público? Quando reconheces os teus rastilhos de ansiedade consegues trazer a tua ação consciente para completares atividades que te ajudem a auto-regular e equilibrar essa ansiedade.

11. CULTIVA A PACIÊNCIA

O Dr. Elisha Goldstein e a Dra. Stefanie Goldstein sugerem que "a impaciência está para a ansiedade, como a paciência está para a calma e tranquilidade”. Se quiseres cultivar paciência o primeiro passo é convidares-te a olhar e reconhecer com curiosidade a tua impaciência: como se reflete no teu corpo? Que pensamentos surgem associados a ela? Que emoções sentes nestes momentos?

Respira, observa, aceita e convida-te a estar no momento presente com a tua experiência deste instante. "Paciência não é unicamente uma virtude. É um caminho para a liberdade emocional” (Dr. Elisha Goldstein e a Dra. Stefanie Goldstein).

Dra. Carla Martins
Ser Integral: Centro Português de Mindfulness


EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a