2014-02 - Posts

Como viver com uma doença crónica
2014-02 - Posts -  1
Eu consciente Sofia Baptista
Você pode viver com uma condição crónica no seu dia-a-dia, respondendo aos seus sintomas e problemas. Ou pode assumir e controlar a doença em vez de deixar que ela a governe a si.  

Como é que se vive com uma doença crónica? Depende da doença, mas existem alguns mecanismos de adaptação que podemos aprender!

  Continuar a ler
A adubação da alface e a acumulação de nitratos – produção biológica e convencional
2014-02 - Posts -  2
Quintal bio Jorge Ferreira
Este trabalho, do projeto AGRO DE&D nº 7, teve como objetivo avaliar a influência da adubação química ou orgânica no teor de nitratos na alface.

Os ensaios com alface da variedade Angie, em estufa, no período de Janeiro a Março, foram realizados na Estação de Horticultura da Gafanha da Nazaré. Na modalidade de agricultura convencional foi utilizado um adubo mineral azotado e nas modalidades de agricultura biológica, três fertilizantes orgânicos.

De um modo geral, as modalidades de adubação orgânica apresentaram teores de nitratos inferiores aos resultantes da adubação mineral.

  Continuar a ler
Pode o “Earth’s System” ser considerado um Património Mundial?
2014-02 - Posts -  3
Economia Verde Paulo Magalhães
Continuando na temática "Educar para o património Comum”, refletimos desta vez sobre se pode o "Earth’s System” ser considerado um Património Mundial.

Aparentemente não é necessária uma convenção da UNESCO para classificar este património, mas talvez o conceito de Património Mundial deva ser alargado.

  Continuar a ler
Urticária aguda vs urticária crónica
2014-02 - Posts -  4
Eu e o meu corpo Sofia Baptista
A urticária aguda é uma reacção cutânea com duração inferior a seis semanas e não é grave. As causas mais comuns advêm de determinados alimentos, medicamentos ou infecções.
A urticária crónica é uma reacção cutânea com duração superior a seis semanas, podendo durar meses ou mesmo anos. Os sintomas podem desaparecer completamente após alguns meses, mas a condição dura vários anos em alguns casos.

Venha saber mais.

  Continuar a ler
A saúde do bebé começa na barriga da mãe
2014-02 - Posts -  5
Alimentação saudável Daniela Seabra
A gravidez é um momento de grande importância.  

O feto em desenvolvimento é influenciado por diferentes factores ambientais, como o estilo de vida da mãe e o seu estado nutricional e de saúde. Ainda no útero, o bebé sofre influencias que vão "programar” a sua susceptibilidade para doenças crónicas, tais como diabetes, obesidade, doença cardiovascular, alergias, eczema ou mesmo perturbações do desenvolvimento como autismo.

A grávida deve por isso ter diferentes cuidados, evitar o contato com compostos tóxicos e garantir um aporte nutricional adequado.

  Continuar a ler
Tempeh grelhado
2014-02 - Posts -  6
Bom apetite Natalia Werutsky
O tempeh é um alimento fermentado de soja que serve para substituir a carne e o peixe. É uma opção de fácil digestibilidade e que fornece todos os aminoácidos essenciais.

Para prevenção de doenças crónicas devemos fazer algumas refeições vegetarianas por semana pelo que o tempeh é uma ótima opção para acompanhar uma salada, risoto, massa ou arroz.
É simples e pode ser delicioso, só tem de o cozinhar e temperar da melhor forma.

  Continuar a ler
Mindfulness na dor
2014-02 - Posts -  7
Eu consciente Carla Martins
A dor física, aguda ou crónica, podem ser bastante debilitantes no funcionamento do seu dia.
O mindfulness permite-lhe lidar com a dor de uma forma equilibrada e construtiva. Desenvolve a capacidade de observar a experiência do momento presente, independentemente de ser agradável ou desagradável. Aprende a investigar e observar a dor presente no corpo, sem qualquer julgamento, rejeição, ou crítica mental, as quais são reações que exacerbam a dor física e causam ansiedade e depressão.

Estudos científicos demonstram que o mindfulness tem benefícios muito positivos na gestão da dor aguda e crónica.

  Continuar a ler
Stress crónico: consequências
2014-02 - Posts -  8
Eu consciente Sofia Baptista
Com o stress crónico o corpo mantém-se numa constante excitação fisiológica, que afecta virtualmente todos os sistemas do organismo, quer directamente ou indirectamente.

Fomos construídos para lidar com o stresse agudo, que é de curta duração, mas não com o stress crónico, que é contínuo por um longo prazo.
Vamos conhecer as consequências do stress crónico.

  Continuar a ler
Está sempre com fome? Saiba como contrariar o seu apetite!
2014-02 - Posts -  9
Eu saudável Helena Santos
Muitos são os que estão sempre com fome e que acham que isso nunca terá solução. Saiba que o seu apetite só precisa de ser disciplinado e que a solução passa pela forma como come e pelos alimentos que escolhe a cada refeição.

Se aprender a dominar as suas hormonas, nunca mais vai permitir que o apetite o domine a si!

Mais proteínas ao pequeno-almoço, comer mais devagar, relaxar e comer muitos legumes são algumas das sugestões! Aplique-as todas já hoje e sinta a diferença na sua fome!

  Continuar a ler
Diarreia aguda: o que fazer?
2014-02 - Posts -  10
S.O.S Cristina Sales
Quando ocorre uma diarreia aguda há que saber lidar com a situação da melhor forma.
Sabe o que deve fazer em caso de diarreia aguda?

- Parar de ingerir alimentos.
- Evitar a desidratação! Beber tanto mais líquidos quanto mais diarreia tiver.
- Reequilibrar a flora intestinal.
- Recomeçar a comer só quando sentir vontade.

  Continuar a ler
Stress crónico: causas
2014-02 - Posts -  11
Eu consciente Sofia Baptista
O stress crónico resulta de um estado de excitação fisiológica que está sempre em curso.
Isto significa que o corpo se mantém numa constante excitação fisiológica, que afecta virtualmente todos os sistemas do organismo, quer directamente ou indirectamente.
Fomos construídos para lidar com o stresse agudo, que é de curta duração, mas não com o stress crónico, que é contínuo por um longo prazo.

Se não aprendermos a lidar com este stress, vamos ficar doentes!

  Continuar a ler
Laxantes, sim ou não?
2014-02 - Posts -  12
Eu saudável Helena Santos
A obstipação é muito frequente e é responsável por diminuição da qualidade de vida já que provoca mal-estar e pode até causar dor. O uso de laxantes é cada vez mais popular, mas a sua utilização crónica pode agravar ainda mais o funcionamento intestinal.

Conheça os tipos de laxantes. Saiba que os que apresentam mecanismo de acção mais fisiológico são os expansores de volume e os laxantes de contacto são os mais agressivos.
Seja qual for a sua escolha, saiba que estes produtos só devem ser usados em situações esporádicas e de emergência.

  Continuar a ler
Nesta quinzena: Agudo & Crónico