Eu saudável Helena Santos

4 grandes mudanças alimentares que talvez façam sentido para si!


A nossa alimentação é uma parte integrante da nossa vida, define o nosso estilo de vida e em muitos casos até as nossas crenças e a forma como encaramos o mundo.

sugerimos aqui e aqui alterações que pode fazer para melhorar a forma como se alimenta. Mas talvez já se tenha perguntado se deve ou não mudar de forma mais radical alguns aspectos da sua alimentação.

Reflectimos consigo para o ajudarmos a chegar a alguma conclusão.

Deixar de comer carne e peixe?

Qualquer vídeo sobre a forma como os animais são tratados nos deixa sem vontade de comer carne ou peixe durante pelo menos alguns momentos. A verdade é que o comodismo nos leva a, poucos minutos depois, estarmos a salivar por um bife ou uma posta de peixe – simplesmente esquecemos que o que estamos a comer foi em tempos um animal vivo.

Se é verdade que na selva os animais se alimentam uns dos outros, também é verdade que nós, serem supostamente inteligentes, já deveríamos ter encontrado uma forma mais digna de os tratarmos.

Se quer ser vegetariano, seja por que razão for, saiba que pode ser saudável desde que tenha atenção às combinações (saiba mais) que faz para obter todos os nutrientes que precisa. Talvez necessite de alguma suplementação (saiba mais).

Para bem do ambiente em que vivemos, devemos todos comer menos carne e peixe. Por isso, se não se quer tornar vegetariano, diminua pelo menos a ingestão de carne e peixe e faça por semana, várias refeições vegetarianas. Só precisa de uma refeição com carne/peixe/ovos por dia. Sempre que possa escolha carne e ovos biológicos e peixe selvagem ou peixe de aquacultura em que sabe o tipo de ração com que são alimentado (saiba mais).

Se os consumidores fizerem perguntas com mais frequência e se interessarem… a acção da indústria vai ter de mudar.


Deixar de comer glúten?

Todos os dias várias vezes por dia comemos glúten e muitos de nós nem dão oportunidade a cereais (saiba mais) que não contenham esta proteína. O glúten (saiba mais) pode ser a causa escondida de muitas doenças (saiba mais) e por isso muitos são os que optam por deixar de comer glúten quando determinadas condições de saúde aparecem. Mas porque não diminuir ou eliminar o glúten antes de ficar doente? Mesmo sem sintomas (saiba mais), pode fazer sentido eliminar ou diminuir o glúten, afinal de contas não é um elemento essencial da alimentação.

A retirada do glúten vai determinar a introdução de novos alimentos, novos sabores e uma maior diversificação na alimentação que lhe pode ser muito benéfica, se for bem feita. Verifique aqui (saiba mais) o nosso quiz de sensibilidade ao glúten.

Experimente quinoa, millet, trigo sarraceno, faça lanches com fruta e oleaginosas e coma mais legumes.

Não comprar nenhum alimento que contenha açúcar na lista de ingredientes?

O açúcar está nos alimentos mais óbvios (bolos, refrigerantes, cereais de pequeno-almoço, papas para bebés, iogurtes de aroma, …), mas também nos menos óbvios (polpa de tomate, fiambre, carne picada, pães embalados,…). Eliminar os açúcar que a indústria lhe quer impingir só vai fazer bem à sua saúde. Veja aqui algumas razões para não querer usar açúcar branco – que é o açúcar que a indústria mais usa. Existem diversos tipos de açúcar e por isso pode encontrar diversas designações na lista de ingredientes. Mas se pelo menos estiver atento a "açúcar”, "sacarose”, "frutose” e "glicose” já conseguirá eliminar grande parte.

Use em casa mel (saiba mais) ou açúcar mascavado, mas também não exagere. O excesso de qualquer tipo de açúcar faz-lhe mesmo mal (saiba mais).

Para todos os alimentos com açúcar encontra alternativas que em casa pode fazer sem açúcar ou encontra alternativas que mesmo sendo industrializadas não têm esse ingrediente. Leia os rótulos (saiba mais), é esse o segredo! Mas não substituía o açúcar por adoçantes artificiais (saiba mais).

Deixar de beber leite?

Se tem intolerância à lactose (saiba mais) já sabe que deve eliminar o leite porque se sente mal quando o bebe. Tem sempre a opção de leite sem lactose, mas também pode viver sem leite.

Para os que querem deixar de beber porque acham que não é saudável: se não bebe leite biológico provavelmente têm razão (saiba mais).

Os factores de crescimento que o leite possui podem-nos ser prejudiciais e por isso variar com outras bebidas poderá ser uma boa ideia. Há diversos motivos para não beber leite todos os dias (saiba mais aqui e aqui) e mais uma vez lembre-se que para um bom nível de cálcio (saiba mais) são fundamentais alimentos com cálcio (saiba mais) (e não existe só no leite) e vitamina D suficiente (saiba mais).

Se for buscar o cálcio (saiba mais) e proteínas a outros alimentos, pode perfeitamente dispensar o leite, substituindo-o por bebidas vegetais (saiba mais) e esporadicamente por sumo de fruta (saiba mais).


Se mistura estas decisões umas com as outras começa a dificultar por exemplo a ingestão de produtos em cafés ou pastelarias. Mas se mais pessoas procurarem alimentos diferentes, a oferta terá de se adaptar. E para além disso, pode fazer as suas pequenas refeições em casa ou levar consigo o que precisa.

Em termos de refeições principais é mais simples de conseguir comer fora (saiba mais), sem grandes problemas, só tem de perguntar a constituição da refeição (saiba mais).


Faça mudanças, pela sua saúde!

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a