Eu saudável Helena Santos

5 alimentos menos amigos do ambiente

A preocupação com a saúde não se distingue da preocupação com o ambiente e o mundo em que vivemos.

Assim, é importante termos noção dos alimentos que mais lesam o ambiente para tentarmos comer menos quantidades ou até eliminá-los usando outras opções mais sustentáveis.

Diminua a sua pegada ecológica (saiba mais)!

Carnes – todos os tipos
Salmão de aquacultura




Óleo de palma
Fast food




Organismos Geneticamente Modificados
(OGM)








Carnes - Todos os tipos

Poderíamos mencionar cada um dos tipos de carne: porco, vaca, cabritos, frangos, perús, … mas toda a produção intensiva de animais não é amiga do ambiente, sendo a vaca a pior opção neste aspecto. A produção de uma simples porção de carne leva à libertação de 5 kg de gases com efeito de estufa e para a produção de 1 kg de carne são gastos 16 000 litros de água.

Se come carne, diminua o seu consumo e escolha carnes de origem biológica sempre que puder ou de produções não intensivas.

Quando comparada a produção de gases com efeito de estufa entre consumidores de carne, de peixe, vegetarianos e vegans, é notória a diferença. Os consumidores de carne levam à produção de quantidades muito maiores de gases com efeito de estufa.

Salmão de aquacultura

A ideia de alimentar salmão de aquacultura não era má, já que um dos objectivos é evitar a pesca excessiva do salmão selvagem. Mas isso não retira a este processo de aquacultura o seu peso ambiental. Por cada kg de salmão de aquacultura são libertados 11.9kg de gases com efeito de estufa.

A redução do seu consumo seria uma solução. Há outros peixes benéficos para a saúde que podem ser consumidos, bem como alternativas vegetais (saiba mais).

Óleo de palma

É um óleo vegetal não usado só em alimentos mas também em muitos outros produtos como por exemplo champôs e outros produtos de cosmética. Está por todo o lado nos produtos alimentares desde bolachas, a chocolates, patés, refeições prontas a aquecer, batatas fritas, margarina, óleos para cozinhar, ... Quando a guerra contra os trans começou, encontrou-se no óleo de palma uma alternativa barata (mas não para o ambiente).

É um óleo maioritariamente saturado e para além disso a plantação das árvores para a produção de óleo de palma levam à desflorestação de muita área verde. Sempre que se corta uma árvore liberta-se para a atmosfera o CO2 que esta tinha armazenado. Assim, até 2020 pensa-se que esta desflorestação só por causa do óleo de palma já terá levado à emissão de mais de 558 milhões de toneladas de CO2. Para além disso, o Orangotango é um animal em vias de extinção por causa desta desflorestação.

Veja aqui algumas empresas que têm feito esforços para a diminuição do óleo de palma e outras que têm vindo a falar nessa tarefa (passe o rato por cima do logotipo da imagem e leia a descrição, se aparecer uma mensagem vermelha a empresa tem vindo a falhar, se aparecer uma mensagem de outra cor é porque a empresa tem pelo menos feito esforços).

Fast Food

Normalmente tudo o que seja fast food vem repleto de embalagens, plásticos e papéis. Tudo pronto a comer na hora e só tem de deitar fora o lixo: o copo, a palhinha, o material que embrulha o hamburger ou outro produto, os saquinhos de molho, as ofertas descartáveis,… é um amontoar produtos.

Para além disso há a questão de que para facilitar a linha de produção quase tudo o que existe numa cozinha de fast food chega embalado e muitas vezes de muito longe. Somando tudo, um estudo feito no Japão mostrou que um restaurante liberta gases com efeito de estufa, para fazer 4 Hamburgers, que são equivalentes ao que um carro liberta para percorrer 1500kms.

Pela sua saúde e pelo ambiente, evite fast food.

Organismos Geneticamente Modificados (OGM)

Quando falamos de OGMs falamos essencialmente de soja e milho, que são as maiores produções por todo o mundo de OGMs.

Estas estirpes foram mudadas geneticamente para sobreviverem a pesticidas e serem mais rentáveis, mas na verdade os efeitos no ambiente e nas populações perto das plantações são assustadoras. Para além disso, há diminuição da biodiversidade, propagam-se genes alterados e surgem novas doenças nas plantações porque as plantas adaptam-se.

Sugerimos que veja este documentário.



Sempre que compra algo com soja ou milho verifique, principalmente na soja porque é mais frequente haver essa indicação, se é um produto isento de OGM.

Sempre que possa compre localmente, compre biológico, compre alimentos e não misturas de compostos químicos embrulhados em embalagens coloridas.
Faça algo pelo seu (nosso) ambiente!

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a