Animais e companhia Maria João Baldaia

Algumas dicas sobre o sono dos animais

Todos os animais dormem, mas de maneiras diferentes, pois existem diferenças entre as espécies, em particular quanto aos momentos e a duração dos períodos do sono.  

Exemplo 1: O cavalo adulto dorme de dia e de noite. O sono de dia caracteriza-se por vários períodos, cada um com cerca de 10 a 15 minutos, dormindo regra geral de pé. Durante a noite, os períodos de sono têm uma duração maior, geralmente nestes, os animais estabulados deitam-se.

Exemplo 2: O hamster dorme de dia, enroladinho no seu ninho, e à noite está acordado e ativo. Por isso é uma boa companhia para quem tem insónias!

 
O sono também varia com a idade. Considerando a mesma espécie, geralmente dorme mais um animal jovem, quando comparado com um adulto. Os animais idosos também tendem a dormir mais, no entanto, aquilo que aparenta ser um aumento do sono, pode na realidade tratar-se de uma alteração resultante de problemas de saúde, como a dor e a depressão.    

Os animais também podem apresentar perturbações do sono, algumas resultam de causas primárias, no entanto, as causas mais frequentes são as secundárias. Estas são muito variadas, desde as que resultam de perturbações da relação animal-homem, até às que ocorrem secundariamente a outras patologias.

Exemplo 1: O cão com diabetes que ao contrário do habitual, à noite está aparentemente mais ativo, acorda várias vezes para beber água e urinar dentro de casa.

Exemplo 2: O gato que tem dor articular e que passa mais tempo no sofá, "dorme” mais do que o habitual, na realidade o movimento causa-lhe dor e o animal prefere ficar quieto para reduzir o desconforto.

Exemplo 3: O cão com dor crónica que tem um sono irregular durante a noite. A qualidade do sono destes animais "irrequietos à noite” melhora muito com intervenções que reduzam a dor.

Exemplo 4: O cão com alergia à picada das pulgas, que acorda bruscamente para se coçar, não conseguindo dormir sossegado.



Em súmula, alguns conselhos para promover a qualidade do sono dos animais:

Primeiro: Respeitar a espécie e a sua fisiologia.

Segundo: Respeitar os períodos de sono, não os interromper.

Terceiro: Promover um local adequado e sossegado, no qual o animal se sinta seguro, confortável e consiga dormir.

Quarto: Estar atento quanto ao aparecimento de alterações do sono.


EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.



0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a