Segredos de saúde alimentar Daniela Seabra

Chá, as diferentes variações da mesma planta

O chá é uma bebida obtida a partir da planta Camellia Sinensis, e como vamos ver, as variedades são quase infinitas e matéria de estudo para diferentes apreciadores em todo o mundo.

Um erro muito comum é considerar chá, diferentes bebidas obtidas a partir de diferentes plantas, como a menta, a cidreira ou mesmo casca de limão ou gengibre. Estas bebidas não são consideradas como chá, mas sim como tisanas. Na linguagem comum podem eventualmente ser chamadas de chás de ervas, seguindo-se sempre a erva/ planta usada, para as diferenciar do verdadeiro chá – o obtido a partir da Camellia Sinensis.
 
Diferentes graus de oxidação, diferentes variedades
As folhas da Camellia Sinensis começam a oxidar mal sejam colhidas, e começam a adquirir uma cor cada vez mais escura. Esta oxidação deve-se a um processo enzimático da própria planta, sendo por vezes designada por fermentação, apesar de não haver bactérias ou fungos envolvidos. Esta oxidação é travada através da secagem das folhas e inativação das enzimas responsáveis, num momento pré-determinado, permitindo assim obter diferentes tipos de chás:

 •    Chá branco: é o tipo mais raro e delicado de chá, feito a partir de folhas jovens criteriosamente escolhidas e colhidas à mão, que não chegaram sequer a ter contato com o sol para não serem capazes de produzir clorofila e que quase não sofrem oxidação.
•    Chá verde: feito a partir de folhas verdes, e que quase não são submetidas a oxidação, sendo rapidamente desidratadas.
•    Chá vermelho ou chá oolong: neste caso, ocorre um pouco mais de oxidação que as folhas usadas para fazer o chá verde.
•    Chá preto: é o tipo de chá que sofre maior oxidação.

Este processo tem de ser cuidadosamente controlado, pois a temperatura errada, e o tempo de oxidação errado alteram a qualidade e o sabor do chá, e podem inclusive levar ao crescimento indesejados de diferentes bactérias ou fungos.
Estes diferentes graus de oxidação conferem diferentes características nutricionais ao chá obtido, nomeadamente quando à quantidade de determinados compostos antioxidantes e com efeito no metabolismo

Os chás fermentados
O chá preto pode ser fermentado através da adição de determinadas bactérias, dando origem ao Pu-erh. Este chá é posteriormente prensado e vendido sob a forma  "condensada”.

Mas a partir do chá é possível ainda obter uma bebida rica em bactérias benéficas para o nosso intestino, chamada Kombucha.

Origem e época de colheita
A zona de cultivo da planta do chá vai dar origem a diferentes variedades de chá, com sabores e aromas característicos. Estes chás são normalmente conhecidos pelo nome da sua região de origem e assim temos por exemplo o chá de Darjeeling, chá de Assam,  ou o chá de Ceilão, mas existem muito mais.
A altura do ano em que as folhas da Camellia Sinensis são colhidas também permite a obtenção de diferentes variedades de chá. Por exemplo, o chá de Darjeeling pode ser colhido na primavera dando origem a um chá mais "leve” e aromático, ou ser colhido no verão e dar origem a um chá um pouco mais amargo.  

Chá puro ou com misturas?
Os produtores de chá podem incluir apenas um tipo de chá, produzindo chás puros, ou podem produzir chás constituídos por chás de diferentes origens, como por exemplo o Irish breakfast tea ou o English Breakfast obtido a partir de  diferentes variedades de chá.  
O chá tem a capacidade de adquirir aromas com muita facilidade. Por um lado é uma desvantagem, pois requer cuidados redobrados ao longo do seu processamento, transporte e armazenamento, mas por outro lado, permite criar diferentes variedades de chá, através da junção de aromas específicos, criando assim as diferentes variedades de chás aromatizados, como por exemplo o Chá de jasmim, obtido através da junção de flores de jasmim durante a fase de oxidação das folhas de chá.

O chá de Early Grey é outro exemplo, sendo normalmente obtido através de uma mistura de diferentes chás pretos, com a adição de essência de bergamota (uma fruta cítrica). A partir deste podemos ainda obter o Lavender Lady grey, juntado alfazema, o Citrus Lady Grey, ao adicionarem laranjas de Sevilha, ou o French Early Grey, com a adição de pétalas de rosa. Já é ainda possível entrar o Green Early Grey, onde é usado o chá verde em substituição do chá preto.

A planta do chá, a Camellia Sinensis tem ainda uma elevada capacidade de captar diferentes poluentes e químicos ambientais, pelo que as versões em cultivo biológico são sempre de preferir.

Estes são apenas alguns exemplos das inúmeras variedades de chás obtidos a partir da Camellia Sinensis.

Agora que já sabe algumas das variedades de chás existentes, sugerirmos que entre no maravilhoso mundo do chá, e que tire partido das diferentes combinações e aromas fornecidos pelos diferentes fabricantes: respeitando as indicações da embalagem quanto à temperatura e tempo de infusão aconselhado; tendo em atenção a água usada para impedir que o sabor desta altere o sabor do chá; e claro, que o consuma sem açúcar, pois só desta forma será capaz de apreciar verdadeiramente o sabor e aroma de qualquer chá.

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.



0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a