Fitoterapia Helena Santos

Curcuma: especiaria e suplemento anti-inflamatório

O que é a curcuma?

A curcuma é na realidade uma família de plantas. Mas habitualmente, aquando da utilização do termo "curcuma” é para fazer referência à curcuma longa, curcuma domestica, açafrão-das-índias, turmérico, açafroa ou açafrão-da-terra. Não deve ser confundido com o açafrão pois são bem distintos.
Da raiz da planta é que se obtém a especiaria e os suplementos de curcuma.


Para que serve a curcuma?

Por ter cor amarela e um sabor muito característico e forte, utiliza-se na culinária para dar cor a pratos de sabor mais doce e para pratos de peixe, já que mascara o sabor mais intenso destes. Confere uma cor agradável a molhos, sopas e pratos de arroz.
É usado pela indústria alimentar como corante e o seu aroma também é usado em perfumes.

Os efeitos da curcuma devem-se principalmente ao seu conteúdo de curcumina. A utilização da curcuma traz benefícios a diversos níveis:

Capacidade anti-inflamatória

Ao contrário do Harpagophytum que tem efeito mais marcado a nível osteoarticular, a curcuma apresenta uma capacidade mais abrangente. A curcumina influencia as vias da inflamação, atuando em mediadores inflamatórios com o TNF-alfa. Existem inúmeros estudos que demonstram diminuição da inflamação e consequente benefício, em casos de artrite reumatóide, osteoartrite, Alzheimer, inflamação de vias respiratórias, diabetes, modulação da inflamação no tecido adiposo.

Discute-se ainda, o papel que a curcuma poderá ter na prevenção de doenças inflamatórias e não só na diminuição da inflamação já instalada.


Outros efeitos:

Existem estudos que referem capacidade de inibição de células cancerígenas e o seu efeito antioxidante é inegável.

A curcuma tem interesse também na recuperação hepática e no alívio de dores de estômago.
Na forma de pasta pode ajudar a pele a regenerar melhor.

A suplementação com curcumina pode influenciar o efeito de medicação/suplementação anti-coagulante (varfarina, aspirina, ginseng, alho, ginkgo biloba) e de medicação anti-inflamatória.

Que dosagens?

- Não se conhecem efeitos adversos para além de mal-estar digestivo em casos de dosagem excessiva;

- Não existe uma dose recomendada, mas enquanto suplemento, 500mg de curcumina, 2 a 4 vezes por dia já demonstraram efeito anti-inflamatório e de alívio digestivo;

 - Sempre que possa, se gosta do aroma e sabor, use curcuma na preparação das suas refeições ou faça infusões.


As especiarias e ervas aromáticas são fantásticas e há que aproveitar os benefícios que nos podem trazer pelo seu uso no dia a dia. Em algumas situações a suplementação pode justificar-se para um efeito mais marcado. Anti-inflamatórios naturais são sempre uma forma de fugir aos efeitos secundários da medicação anti-inflamatória.

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a