Nutrição Ortomolecular Paula Costa

Fique atento aos sinais de cansaço e cuide de si


Parar não deve ser uma atitude passiva! Significa muitas vezes a resposta a um estado de fadiga ou um comportamento preventivo de quem não quer lá chegar!

No dia- a -dia todos nós já tivemos a sensação de cansaço após um determinado esforço físico ou mental. Seja pelas pressões a que estamos sujeitos ou pela falta de atenção sobre este assunto nem todos verbalizam ou valorizam sinais de cansaço e de desconforto.

A fadiga limita e condiciona o desempenho normal do individuo em actividades frequentemente realizadas.

Afeta tanto indivíduos saudáveis como doentes. Nos primeiros, atua como fenómeno protector e regulador e sinaliza o desequilíbrio entre actividade e descanso. Em indivíduos doentes a fadiga é desproporcional ao esforço físico ou mental.

A fadiga é um conceito subjetivo com grande expressão na vida das pessoas (independentemente da sua idade) e que pode causar prejuízo na qualidade de vida, erros, diminuição de desempenho e, a longo prazo, problemas de saúde.

A fadiga compromete áreas como a Saúde, Educação e Trabalho!

Os vários sinais de fadiga são:
Importa distinguir fadiga física e mental. A fadiga física está ligada à perda de força muscular, velocidade, agilidade e compromete actividades físicas.

A fadiga mental expressa- se na diminuição de competências cognitivas, emocionais e motivacionais. A pessoa sente- se limitada devido a um mau estar geral.
Estas duas dimensões são interdependentes e expressam a fadiga geral do individuo.

Quando a fadiga se apresenta condicionada no tempo e a uma situação estamos perante uma situação aguda de fadiga. É o resultado de um desconforto físico e/ ou psicológico momentâneo.

A fadiga crónica é um estado persistente com claras limitações na vida do individuo, na sua saúde, felicidade e produtividade.
Combater a fadiga significa olhar para as suas causas e ter a noção dos comportamentos menos saudáveis que prejudicam a sua saúde mental e física.

Causas
  • Aumento do número de horas de trabalho
  • Realização de tarefas monótonas
  • Períodos curtos de repouso (sono e descanso)
  • Períodos de repouso de má qualidade
  • Problemas de saúde
  • Falta de exercício físico
  • Dificuldades na organização do tempo e das tarefas
  • Tabaco
  • Álcool
  • Alimentação desadequada
As consequências dos estados de Fadiga (acidentes, faltas ao trabalho, diminuição do desempenho profissional e escolar, e outras) são muitas vezes (des) valorizadas pelos resultados sobre os outros e menos em relação aos efeitos no mesmo. É uma abordagem duvidosa pois inibe a visão e resolução das suas causas assim como desvaloriza o Eu enquanto Pessoa.


Esmeraldazul, para uma vida saudável, consciente e sustentável!


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a