Alimentação saudável Daniela Seabra

Fruta da época - estará a natureza a dar-nos o que necessitamos?




Ouvimos com alguma regularidade que devemos consumir fruta local e da época, e os motivos mais apontados são variados: desde uma questão ambiental pois diminuímos a necessidade de transporte, até uma questão nutricional pois ao  crescerem no momento certo vão ser mais nutritivas e mais saborosas e mais saudáveis.
Mas haverá outros motivos? Segundo algumas teorias, possivelmente sim.

Vejamos algumas das características da fruta da época e tire as suas próprias conclusões! 

Com o inicio da primavera somos presenteados por uma diversidade de frutas de cor vermelha/ roxa: os morangos, as cerejas ou os mirtilos. A maior riqueza em compostos fenólicos de elevado teor antioxidante ajudam-nos a combater os radicais livres produzidos pela exposição solar que começa nesta época a ser mais intensa.

Os frutos de cor mais amarela como as nêsperas ou os pêssegos vêm dar uma ajuda, com a sua riqueza em beta-caroteno, a principal vitamina no que toca à proteção da nossa pele contra os danos do sol. A maior riqueza em água destes frutos ajudam-nos a manter a hidratação com o inicio de um tempo mais quente. 

O tempo continua a aquecer e aparecem os frutos com um teor de água ainda maior, como o melão, a meloa ou a melancia. Além da água, estes frutos conseguem manter uma temperatura mais fresca no seu interior, sendo uma ajuda preciosa para os dias de maior calor.

Mantemos os frutos de cor vermelha e amarela (com as ameixas a presentearem-nos com as suas diferentes cores) para nos continuarem a dar as vitaminas, minerais e fitoquímicos que tanto nos ajudam a proteger contra as radiações solares. 

Com o final do verão começam a vir as frutas um poucos mais densas e de maior teor de açúcar, mas na mesma de cor mais avermelhada ou roxa, como os figos, as uvas ou os dióspiros. Os polifenóis aqui contidos continuam a proteger-nos, e reforçam o nosso sistema imune para o tempo mais frio que aí vem.

Além disso, o seu teor mais elevado de açúcar permite-nos começar a acumular alguma energia (sob a forma de gordura), para nos ajudar a passar um inverno que poderia ter menos alimentos disponíveis. Algumas destas frutas costumam ainda ser desidratadas, como os figos ou as ameixas. 

Com o Outono vem o tempo mais frio, e as frutas de cor mais esbranquiçada como as castanhas, as maças, ou as peras. Com um menor teor de água, um menor teor com compostos de elevada capacidade antioxidante e uma maior densidade calórica dão-nos a energia para nos proteger do frio que começa a aparecer.

A estas frutas juntamos algumas das frutas de verão na sua versão desidratada (como as ameixas ou as uvas passas) com a sua elevada densidade calórica.

Aparecem também as oleaginosas (nozes, amêndoas e avelãs), que nos dão os ácidos gordos essênciais que vão fortalecer o nosso sistema imune para o inverno que ai vem. 

No inverno mantemos as frutas de cor mais branca e as oleaginosas e temos as laranjas, as tangerinas ou os kiwis, cujo maior teor em vitamina C melhora o nosso sistema imune para nos ajudar a passar esta época o melhor possível.  

Temos assim mais algumas razões para preferir fruta da época e de produção local – a natureza pode muito bem estar a fornecer-nos o que mais necessitamos para as diferentes alturas do ano! 

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a