Eu consciente Daniela Seabra

Já pensou em reutilizar as embalagens? II



Já muito se tem falado (saiba mais) sobre o impacto ambiental dos plásticos, e felizmente já se têm tomado diferentes medidas para tentar melhorar a situação, nomeadamente a reciclagem e a substituição dos sacos das compras. Mas há obviamente bastante caminho a percorrer, nomeadamente na mudança de muitos dos nossos hábitos.

Para todos os que reciclam de forma regular, é fácil verificar que é mesmo o do contentor amarelo (dos plásticos, metais, embalagens) que mais depressa fica cheio: embalagens de iogurte, sacos em que se embalou a fruta, embalagens onde estavam já pré – embalados os legumes, as frutas, as carnes, o peixe, etc. Basta uma pequena visita ao supermercado para percebermos que raras são as coisas que trazemos sem embalagem, pois até os hortícolas ou frutas como o melão ou melancia, têm muitas vezes de colocados dentro de sacos de plástico!


Já nos habituamos de tal maneira a esta realidade, que a maioria de nós não estranha trazer para casa sacos de plástico com apenas 1 -2 peras, embalagens de 2 – 4 maças ou com um ou dois bifes de frango, ou mesmo embalagens grandes, repletas de doses individuais de algum alimento, novamente embalados em plástico. Juntamos a isso copos, pratos e talheres descartáveis e cada um de nós é capaz de usar uma quantidade imensa de plásticos.
Para manter a higiene, para manter a frescura, para ser mais fácil de transportar, para ser mais fácil pesar, etc... são inúmeros os motivos que nos levam, a nós e a quem nos vende, a recorrer às embalagens plásticas de forma continuada. Mas esta prática não está de todo a ser mais sustentável, amiga do ambiente ou dos animais (em especial peixes, animais marinhos e aves) que engolem partes desse plástico.

Agora que começa o novo ano, que tal começar a dar pequenos passos no sentido de diminuir a quantidade de plásticos que usa? Deixamos aqui algumas dicas:
  • Evite ao máximo comprar fruta e hortícolas pré –embalados;

  • Quando comprar fruta e hortícolas coloque-os todos juntos, de forma a usar apenas uma embalagem. Para os pesar? É fácil – basta que na caixa haja uma bandeja onde os possa colocar sem caírem;

  • Dê preferência aos cereais vendidos a granel. Use embalagens que já tenha em casa, ou use sacos de papel reciclado (e que podem ser perfeitamente reutilizados);

  • Evite ao máximo comprar embalagens repletas de doses individuais – prefira as embalagens maiores e que depois podem ser fechadas com o auxilio de molas para manterem as características do alimento;

  • Quando for comprar carne/ peixe / ovos, prefira locais onde possa levar as suas próprias embalagens;

  • Prefira iogurtes em frascos de vidro, ou faça iogurtes em casa – é tão fácil!

  • Evite comprar embalagens de água pequenas, prefira os garrafões para poder ir enchendo o seu próprio recipiente.

  • Se no seu emprego tem uma máquina de água/ café com copos descartáveis, tenha o seu próprio copo / chávena e utilize-o, deixando os descartáveis para aqueles que estão de passagem.

  • Quando usar louça descartável, tente reutilizar o mais possível. Há alguns que não conseguem voltar a ser usados, mas outros podem!
Em 2016 faça a diferença. Comece aos poucos, e vá passando a palavra – quem sabe não consegue mudar a mentalidade de diferentes pessoas, incluído os fornecedores de alimentos?

E provavelmente poderemos ter mais exemplos como este (www.mariagranel.com), a primeira loja em Portugal que vende exclusivamente produtos biológicos a granel.


EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.

 


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a