Eu e o meu corpo Helena Santos

Menos horas de sono podem condicionar o seu peso



Os alimentos, o tipo de alimentos, as horas de ingestão, o número de refeições, a quantidade total ingerida, tudo influencia o nosso peso e a sua manutenção (saiba mais).

Mas há outros factores também de extrema importância e uma boa noite de sono é um deles.

A quantidade e qualidade do sono influenciam a manutenção do peso.

Apesar de se passarmos mais tempo acordados podermos teoricamente ter um dispêndio energético maior, as alterações que se seguem a noites de sono mal dormidas ou bem dormidas mas com menos horas, não são muito positivas: maior ingestão alimentar, menor actividade física e ganho de peso.

Quando a qualidade ou quantidade de sono diminui:
  • Diminui a sensibilidade à insulina, as células do pâncreas não conseguem compensar o esforço e diminuiu a tolerância à glicose – se o cenário se mantiver muito tempo pode desencadear diabetes tipo II;

  • Aumenta a grelina (saiba mais), surge mais fome e vontade de comer. Com o cansaço acumulado acaba por diminuir a actividade física. A conclusão, como é de esperar é o aumento do peso.

  • O metabolismo basal pode aumentar ligeiramente mas o efeito não é suficientes para compensar todas as outras alterações.

  • Há activação do sistema imunitário, a pressão arterial sobe e o risco de doenças cardiovasculares aumenta.


Se quer controlar o seu peso, actue também nos seus hábitos de sono:
  • Tenha horários regulares para ir dormir;

  • Antes de ir dormir faça algo relaxante como ler, tomar um banho, ouvir música. Não trabalhe no computador, não leia no telemóvel ou tablet (evite ecrãs);

  • Evite actividades muito excitantes à noite, assim como alimentos que contenham cafeína ou refeições com grande quantidade de alimentos;

  • Relaxe (saiba mais);

  • Tome boas decisões alimentares, veja mais aqui;

  • Durma entre 7 a 8 horas por noite;

  • Veja mais sobre o sono aqui (saiba mais).

Durma mais e bem…o seu peso agradece!


EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a