Meditação e enlightment Carla Martins

Minfulness pode ajudar a nossa escolha alimentar

Todos já experienciamos momentos em que recorremos a algum tipo de alimento menos saudável para compensar tristeza, raiva ou stress. Pegamos naquele pacote de bolachas, na barra de chocolate ou numa caixa de bolos para afogarmos as nossas mágoas e tristezas.

Adicionalmente, para muitos de nós o ato de comer é apenas um momento automático que ocorre sem realmente notarmos o que estamos a colocar no nosso corpo e o impacto que esse alimento está a ter no nosso organismo, nas nossas emoções e na nossa mente.

Sentamo-nos em frente ao computador ou ao televisor, pegamos num livro ou aproveitamos para terminar aquele relatório ou livro.

Esta alimentação em piloto automático (saiba mais) causa desarmonia no ato de comer e perdemos contato com o ato inato de nos alimentarmos o qual nos permite notar e saborear os alimentos, identificar sinais no corpo de que estamos saciados, quais os alimentos que não se adequam à nossa constituição física e o impacto que os alimentos têm no nosso bem estar emocional e mental (saiba mais).

Acresce a este cenário os condicionamentos sociais de beleza que impõem ainda mais desarmonia na nossa relação com os alimentos levando muitas pessoas a desenvolver patologias como anorexia nervosa, bulimia nervosa, binge eating e obesidade (saiba mais).

Todos estes padrões automáticos levam-nos a fazer escolhas menos conscientes na nossa alimentação que acabam por ter repercussões negativas no nosso bem-estar físico e psicológico.

Hipocrates dizia: "Tu és o que comes” isto porque tudo o que colocamos no nosso organismo vai ter um impato no nosso corpo e no nosso bem-estar emocional.

O mindfulness, isto é, a prática de manter a atenção no momento presente da nossa experiência tem sido aplicado como ferramenta educacional e terapêutica na alimentação onde é desenvolvida a capacidade de estar presente e fazer escolhas conscientes desde o momento em que compramos o alimento, passando pela sua preparação e finalmente durante o ato de comer - saiba mais.

Estes protocolos de mindfulness têm demonstrado ser muito eficazes em casos clínicos de anorexia nervosa, bulimia nervosa, "binge eating” e obesidade, assim como, na fomentação de padrões alimentares cada vez mais saudáveis e adequados para a individualidade de cada um que muitas vezes demonstram ser a "receita médica” para determinados problemas físicos crónicos que unicamente refletiam hábitos alimentares menos adequados.

"Deixa que o alimento seja a tua mediciana e deixa que a tua medicina seja o teu alimento” - Hippocrates

Exercício mindful durante a refeição

  • Durantes as refeições foque a sua atenção apenas no ato de comer, desligue a TV, pouse o seu telemóvel de lado, assim como qualquer outro estímulo (ex. livro, jornal, revista)

  • Observe conscientemente o grau de fome que tem e coloque no prato a quantidade de alimento correspondente. Respire e abrande. Observe o seu momento presente - saiba mais.

  • Observe o alimento no prato – cores, quantidade, textura, cheiro. Respire e abrande. Observe o seu momento presente -  saiba mais.

  • Coloque pequenas quantidades de alimento no garfo. Note as cores, a quantidade e o cheiro desse alimento. Respire e abrande. Observe o seu momento presente - saiba mais.

  • Observe as sensações presentes enquanto mastiga, mastigue devagar com atenção ao ato de mastigar. Quando sentir que o alimento está bem mastigado então engula o alimento observando e notando as sensações ao engolir. Respire. Abrande. Observe o seu momento presente - saiba mais.

  • Enquanto mastiga pouse o garfo e apenas volte a colocar comida no garfo quando tiver terminado de engolir o que tiver na boca. Respire. Abrande. Observe o seu momento presente - saiba mais.

Dra. Carla Martins
Ser Integral: Centro de Mindfulness e Psicologia


EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.

0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a