Eu e o meu corpo Núcleo de Medicina

O Ritmo da Melatonina



O estudo do Ritmo da Melatonina pode ser fundamental para um adequado diagnóstico da causa de uma insónia. Saiba como se faz e como se interpreta.

A melatonina é uma hormona sintetizada no interior do cérebro, de acordo com o ritmo solar e a alternância dia / noite.

O aumento de produção de melatonina ao anoitecer, e a consequente subida do seu nível no organismo, indica ao nosso corpo que está na hora de se preparar para dormir.

De forma inversa, a sua descida ao amanhecer sinaliza ao organismo que está na hora de ir acordando.

Qualquer alteração do ciclo e do ritmo dos níveis da melatonina no nosso organismo pode ser responsável por alterações marcadas no padrão e na qualidade do nosso sono.

Como podemos saber se o ritmo da nossa melatonina está equilibrada e correctamente sintonizado com o ritmo solar?

Medindo os níveis de melatonina na saliva em várias horas ao longo do dia.

Para estudar a quantidade de melatonina usa-se a saliva, e não o sangue, porque o nível de melatonina na saliva é mais semelhante ao nível de melatonina disponível e activa nas células e tecidos, do que a quantidade de melatonina presente no sangue.

Habitualmente a saliva é colhida pelas 8h, às 22h, às 2h e às 4h.

O ritmo correcto e equilibrado de melatonina terá o seu valor mais baixo pelas 8h, uma marcada elevação pelas 22h, um valor um pouco mais elevado às 2h da madrugada e subirá um pouco mais pelas 4h após o que baixa rapidamente para valores mínimos às 8h da manhã.


O estudo do ritmo da melatonina pode ser muito importante para compreender as causas de determinada insónia e, consequentemente, a terapêutica mais adequada e eficaz.

Se o nível de melatonina não mostra uma marcada elevação entre o valor das 8h da manhã e o das 22h a pessoa terá uma insónia inicial. Não consegue adormecer.

Por outro lado, se o nível da melatonina não estiver suficientemente baixo pelas 8h da manha, a pessoa mantêm-se sonolenta durante o dia e nunca se sentindo verdadeiramente acordada e activa, embora possa ter, simultânea e quase paradoxalmente, dificuldade em adormecer à noite.

A falta de exposição solar, os dias pequenos e muito sombrios bem como o trabalho sob luz artificial total impedem a manutenção do correcto nível de melatonina. Nestes casos, o ritmo da melatonina tende a ter níveis demasiado elevados de manhã que se prolongam durante o dia e níveis demasiado baixos de noite.

O ritmo da melatonina pode estar alterado depois de viagens que atravessem mais de 6 fusos horários.

A toma de melatonina e a utilização criteriosa de luz terapêutica permitem corrigir e restabelecer o ritmo correcto e equilibrado da melatonina.

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.

0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a