Eu saudável Núcleo de Medicina

Os nossos Ritmos e Bioritmos



Tal como toda a biosfera, também o nosso organismo está condicionado por vários fatores rítmicos externos que condicionam o seu funcionamento originando vários bioritmos que são independentes da nossa vontade ou do nosso estilo de vida.

Os nossos principais bioritmos

Ritmo solar - o ritmo circadiano

A alternância luz solar / noite regula a repetição de um ciclo fisiológico de 24 horas, denominado ritmo circadiano.

De forma natural adormecemos e acordamos, sem fazemos uma ideia de quantas funções orgânicas são reguladas pelo ritmo circadiano!

Melatonina– libertada ao anoitecer, induz o sono e promove as alterações fisiológicas necessárias para adormecer. Durante a noite faz um grande trabalho de recuperação das células cerebrais lesadas durante o trabalho diurno, faz um varrido antioxidante e promove a manutenção da memória e é imuno-estimulante.

Cortisol– libertada assim que o sol começa a clarear o horizonte, faz o corpo despertar. Prepara o organismo para a atividade física e mental, e estimula a capacidade de reação necessária para lidar com os desafios e perigos do dia.

Leptina – Libertada ao anoitecer, diminui o apetite. Informa, assim, o organismo de que já não necessita de comer muito, pois de noite vai adormecer e não tem grandes necessidades calóricas.

Hormona de crescimento – Libertada de noite, durante o sono profundo, é indispensável para o amplo desenvolvimento corporal na fase de crescimento. Mas na vida adulta a hormona de crescimento desempenha um papel muito importante na recuperação celular global com especial importância na manutenção das funções cerebrais e com impacto visível na saúde e vitalidade da pele.

A ação benéfica destas hormonas sobre o nosso organismo é máxima se o nosso corpo estiver a navegar a mesma onda, quer dizer, se dormirmos profundamente de noite e acordamos com o nascer do dia.

Conhecedores destes bioritmos podemos compreender melhor algumas reações do nosso corpo depois de alguns dias de sono desregulado e fazer escolhas mais conscientes para melhorar a nossa vitalidade física e mental.


Ritmo lunar – o ritmo feminino

O ritmo lunar de 28 dias tem sido considerado, por todas as tradições culturais, como o regulador do ciclo fértil feminino.

Embora difícil de evidenciar sob o ponto de vista científico, não podemos ignorar a influência que as fases da lua têm no desencadear do trabalho de parto que estatisticamente aumentam na fase de lua cheia.


Ritmo terrestre anual – ritmos sazonais

As várias estações do ano influenciam o comportamento do nosso organismo.

No outono-inverno a diminuição da quantidade e da intensidade da luz solar dá origem à depressão sazonal. Sentimos mais cansaço, menos vontade de enfrentar o dia, a tristeza invade-nos e gostaríamos de poder "hibernar” ficando em casa a dormitar todo o dia.

Sabendo isto, podemos diminuir o impacto da depressão sazonal expondo-nos o mais possível à luz solar direta deixando que o sol entre, sem cortinas, nas nossas casa e locais de trabalho.

No eclodir da primavera e no cair da folha são mais frequentes os desequilíbrios de algumas doenças psiquiátricas crónicas. É portanto uma época em que é necessária uma atenção redobrada não só para a toma meticulosa da terapêutica instituída, como para uma vigilância mais atenta do comportamento destes doentes.

É muito interessante (re)conhecer alguns desses biorritmos para melhor nos compreendermos e deles retirarmos o maior proveito em nosso favor.

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a