Eu e o meu corpo euroClinix

Parar de Fumar



Muitas pessoas tentam parar de fumar sem recorrer a qualquer tratamento e conseguem, enquanto que para outras a dependência da nicotina é mais forte e voltam a fumar ao fim de algum tempo.

 Para que deixar de fumar se torne uma realidade, considere os riscos para a sua saúde.

Como é que fumar pode prejudicar a minha saúde?

A lista de efeitos negativos de fumar no seu corpo, mente e saúde é vasta, o que se deve essencialmente ao vasto número de substâncias aditivas mas também de substâncias nocivas presentes nos cigarros. Muitas pessoas têm conhecimento das substâncias mais evidentes presentes nos cigarros como a nicotina e o alcatrão, mas existem outras substâncias mais tóxicas que são libertadas quando fuma, que contribuem para que o vício do tabaco seja muito perigoso.

Os cigarros contêm nicotina que é altamente viciante e torna difícil deixar de fumar permanentemente. Existem mais de 650.000 mortes por ano relacionadas com o tabaco na União Europeia, a maioria das quais por cancro ou doença cardiovascular. Como fumador(a) não é a única pessoa em risco de desenvolver problemas de saúde graves, os não-fumadores à sua volta também estão em risco de desenvolver problemas respiratórios devido ao fumo passivo.

Parar de fumar por si próprio(a), ao usar comprimidos para deixar de fumar ou outros tratamentos, pode diminuir significativamente o risco de desenvolver enfisema, problemas cardíacos e doença pulmonar crónica. Pode também evitar prejudicar a saúde daqueles que o rodeiam.

Que outros problemas de saúde são causados pelo tabaco?


A British Medical Association estima que até 120.000 homens sofram de impotência como resultado de fumar. Fumar leva ao estreitamento dos vasos sanguíneos o que torna difícil a circulação do sangue nos tecidos penianos, levando a problemas de erecção.

Parar de fumar permite que os seus vasos sanguíneos voltem ao normal, pelo que recorrer a um tratamento para deixar de fumar pode ser extremamente benéfico.

Fumar pode aumentar a sua tensão arterial, o que pode causar ataques cardíacos e AVC's. Para além disto, mancha os seus dentes e gengivas e contribui para o desenvolvimento de úlceras.

A cessação tabágica, pode também ajudar a melhorar a sua respiração e a reduzir o risco de desenvolver cancro do pulmão.

 

Dicas para deixar de fumar

  1. Planeie a data a que quer deixar de fumar. Marque-a no seu calendário e use o tempo antes para informar os seus familiares e amigos da sua decisão. Estudos demonstraram que pessoas que estabelecem uma data tendem a ter mais sucesso.

  2. Crie a sua própria "bíblia de deixar de fumar" escrevendo a lista de razões porque quer parar. Ajuda se escrever a lista de factos sobre o tabaco, relembrando-o de como este prejudica o seu corpo.

  3. Livre-se de todos os cigarros, cinzeiros e isqueiros. Isto vai ajudar a prevenir uma recaída.

  4. Descubra quanto poupa por deixar de fumar. Rever estes cálculos pode também ser útil depois de deixar de fumar, uma vez que lhe pode servir de motivação quando precisar.

  5. Saber o que o espera quando deixa de fumar vai fazer com que se sinta mais preparado para quando acontecer. Quando deixa de fumar pode esperar:
  • Sintomas de privação
  • Alterações de humor
  • Falta de atenção
  • Aumento do apetite
  • Desejos fortes

Os efeitos secundários experienciados quando deixa de fumar são a principal razão de recair e voltar a fumar outra vez, por isso é importante saber como lidar com estes efeitos secundários depois de deixar de fumar. Existem várias formas de o conseguir, desde a utilização de medicamentos para a cessação tabágica à associação a grupos de suporte.

Estas dicas para deixar de fumar fornecem um guia de como deixar o vício. Os conselhos são simples e dão-lhe um melhor conhecimento daquilo que pode esperar, fazendo com que seja mais fácil para si deixar de fumar.

Estar preparado torna a hipótese de atingir o seu objectivo, deixar o vício, mais possível.

 Saiba mais em: www.euroclinix.net

Esmeraldazul- para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a