Eu saudável Helena Santos

Quando é necessário tomar probióticos? II


A suplementação com probióticos cada vez é mais falada e com razão já que há situações em que é indispensável.

Sabe-se que a nossa saúde não pode ser dissociada da flora intestinal, uma vez que é um determinante importante de estados de saúde e doença. Investigações recentes mostram que até na obesidade a flora pode ter um papel preponderante.


Assim, será que precisa de tomar um probiótico?


A melhor forma de ter a certeza é fazendo uma análise às fezes que determine o tipo de microrganismos que habitam o seu intestino. Desta forma poderá ser verificado se existe disbiose - desequilíbrio dos microrganismos que habitam o seu intestino. Avalia-se a flora residente (bactérias), flora passageira (bactérias), fungos, parasitas, vírus e leveduras como a candida albicans (esta não existe só a nível vaginal).

Após a verificação dos resultados seria possível de forma concreta prescrever um suplemento probiótico que, na presença de disbiose deve ser tomado no mínimo 6 meses.


Candida albicans – pode estar em excesso e nem desconfia

A levedura Candida Albicans é um microrganismo componente da nossa flora intestinal, mas potencialmente muito perigoso se proliferar para quantidades não habituais.
Pode produzir substâncias que podem ter grande toxicidade alterando e perturbando o funcionamento global do organismo. É comum em casos de doenças inflamatórias intestinais (colite ulcerosa, doença de Chron), síndrome de cólon irritável, depressão recorrente, fadiga crónica e doenças do espectro do autismo.
Cansaço extremo pode ser sinónimo de existência de cândida. A única forma de a detetar é através de análises às fezes. O tratamento passa por medicação anti-fúngica, probióticos e cuidados alimentares.


Se não fez nenhum teste para avaliar concretamente a sua flora intestinal, há algumas situações em que se justifica a utilização de probióticos.

Obstipação

Se o seu intestino não funciona bem e não melhora quando bebe mais água, faz mais exercício e tem uma alimentação mais saudável, então experimente tomar probióticos. A sua flora intestinal pode estar a precisar de ser repovoada. Escolha um probiótico com uma boa percentagem de bifidobactérias.


Diarreia

No caso de uma diarreia persistente, o melhor é consultar um médico. Se tem diarreia aguda, saiba que as leveduras Saccharomyces boulardii e as bactérias Lactobacillus acidophilus são as mais indicadas para este caso. Tome ao longo do dia duas vezes uma dose de cada um destes probióticos. Mantenha a toma durante uma ou duas semanas.


Mal-estar intestinal não específico

Se simplesmente o seu funcionamento intestinal é irregular, tem flatulência com frequência e o seu estômago está muitas vezes inchado com gás, um probiótico pode ajudar. Melhorará o seu processo digestivo, repovoando a sua flora com microrganismos que produzem menos gases.


Antibióticos

Se tomou antibióticos de largo espectro por algum motivo, saiba que deve repor a sua flora intestinal já que provavelmente esta será afetada com a medicação. As floras da pele e da orofaringe são facilmente repovoadas de microrganismos uma vez que estão permanentemente em livre contacto com o meio ambiente exterior. O mesmo não acontece com a flora vaginal e a flora intestinal. Se tomou antibióticos deve repovoar a sua flora intestinal com probióticos. Para o reequilíbrio da flora intestinal pode necessitar de 6 meses de suplementação.


Doenças intestinais

Normalmente casos de doenças intestinais beneficiam da toma de probióticos. O mais prudente será fazer primeiro uma avaliação da sua flora intestinal antes de iniciar a suplementação.


Se o seu intestino e digestão funcionam muito bem e não tem nenhuma doença intestinal, imunológica, inflamatória, provavelmente não precisa de probióticos.

Se vai tomar probióticos, faça-o junto com a refeição e escolha probióticos de qualidade já que as bactérias têm de conseguir sobreviver até chegar ao seu intestino para cumprir a sua função.
Para além dos suplementos, conheça aqui alimentos com probióticos.

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a