Eu saudável Núcleo de Medicina

Quer aumentar a vitalidade mental?



A rentabilidade cognitiva, a memória, a criatividade e a vivacidade mental para se manterem óptimas dependem de muitos factores. Conheça o que é importante para melhor se proteger!

Quando a rentabilidade escolar dos jovens, ou cognitiva dos adultos, começa a baixar de forma progressiva e não recupera com um curto período de descanso, é bom parar para pensar. O que estará errado com a pessoa?
São muitos os aspectos que podem estar envolvidos e que ajudam a decifrar a rentabilidade da pessoa, desde nutricionais e estilo de vida até emocional e ambientais.

Vamos dar-lhe uma ajuda com estas nove pistas importantes:

1- Deficiência em nutrientes essenciais

O cérebro é um órgão, exigente e delicado, que necessita de um aporte suficiente de múltiplos nutrientes (saiba mais) para desempenhar, de forma óptima, as suas funções.
Os neurotransmissores são construídos sobretudo de proteínas.
As membranas celulares são feitas de vários tipos de gorduras (saiba mais), algumas essenciais.
O combustível do cérebro é a glicose (açúcar) cujo aporte deve ser muito estável.
Tudo isto depende de uma alimentação variada, rica em nutrientes, e que evite súbitas quebras do nível de açúcar (saiba mais) no sangue.

2- Stress oxidativo

As células cerebrais são especialmente vulneráveis à oxidação (saiba mais). Se é fumador, se se expõe frequentemente a fumos, tóxicos ou radiações, se pratica exercício físico muito intenso ou se tem mais que 40 anos de idade, deverá prestar muita atenção à ingestão de frutas e legumes antioxidantes. Na sua falta poderá tomar um antioxidante de vez em quando.

3 - Homocisteina

O nível elevado de homocisteina (saiba mais) diminui a capacidade cognitiva e agrava o risco de doenças neurológicas degenerativas e demências.
O metabolismo da homocisteina está muito determinado pelo perfil genético. Se pretende saber se tem este risco o melhor é fazer uma análise sanguínea do seu nível de homocisteina.

4 - Neurotóxicos

O cérebro é constituído maioritariamente por gordura. O tecido gordo tem especial propensão para guardar as substâncias estranhas ao nosso organismo.
Uma pequena quantidade de uma substância química, assimilada repetidas vezes, pode provocar acumulação e intoxicação.
Por esta mesma razão é que o cérebro é tão vulnerável aos tóxicos (saiba mais)!

Por exemplo, há substâncias com probabilidade de serem neurotóxicas, desde os químicos das industriais e os pesticidas até aos cosméticos e aromatizadores domésticos!

Acrescentamos algo que deve saber: há substâncias químicas usadas como conservantes e aditivos alimentares que têm efeitos tóxicos para o cérebro, alterando o seu comportamento, durante horas ou dias!


5 - Exaustão / burn-out

Quando o cansaço é muito grande, se sente uma enorme falta de energia física, a noite é de insónia ou de sono não recuperador, mas, apesar disso, se mantém uma grande vontade e entusiasmo pelas actividades de estudo ou trabalho em que  está envolvido, e não é capaz de parar, pode estar perante um estado de burn-out (saiba mais). Noutras palavras, pode estar perante uma fadiga adrenal, quer dizer, atingiu o limite da sua capacidade de lidar com estímulos, desafios ou stress.

A ordem é parar e descansar!


6 - Falta de estimulação

O cérebro precisa de ser permanentemente activado (saiba mais), estimulado, confrontado com tarefas diferentes desafios e tarefas para desempenhar. A paragem de actividade mental leva rapidamente ao declínio da capacidade cognitiva.

Assim, alertamos-lhe para que limite o tempo que passa frente à televisão. Prefira ocupar o seu cérebro com leitura, escrita, jogos interactivos. É importante que procure aprender algo de novo todos os dias (saiba mais).

7 - Falta de motivação

Na escola, como no trabalho, gostar das tarefas em que se está envolvido e que essas actividades se revistam de um grande significado para si mesmo, é muito relevante para manter uma elevada rentabilidade mental.

8 – Sono

São indispensáveis entre 8 a 10 horas de sono profundo e descansado (saiba mais) para recuperar o cérebro (saiba mais) do trabalho do dia anterior e prepará-lo para as actividades intelectuais do dia seguinte.

9- Actividade física

Sabia que meia hora de actividade física aeróbia diária é um potente estimulante da capacidade cerebral? Andar com passo rápido, correr ou andar de bicicleta sem pressas, podem fazer milagres pelo seu cérebro!

Esmeraldazul, para uma vida saudável, consciente e sustentável!


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a