Moda e Saúde

Soutien apertado e cancro da mama, alguma relação?

Há ideias que demoram anos a confirmar-se ou a serem totalmente desmentidas. A questão dos soutiens e do cancro da mama é num desses exemplos.
Será ou não mito que soutiens apertados ou soutiens com aro metálico aumentam o risco de cancro da mama? Fomos investigar

Tudo começou com um estudo caso-controlo de 1991 mostrou que senhoras que não usavam soutien, tinham menos risco de cancro da mama, mas os autores atribuem esta relação ao facto de as mulheres mais magras serem as que não usavam soutien e não ao soutien em si.
O excesso de peso e obesidade é um dos factores de risco bem conhecidos para cancro da mama.

Existe pelo menos um livro  que foi desenvolvido em torno da ideia de que os soutiens são de facto prejudiciais. O livro refere que as mulheres que usam soutiens apertados 24 horas por dia são 125 vezes mais propensas a desenvolver cancro da mama.
Mas a maioria da evidência científica e das instituições defende não haver relação.
 
Qual é o motivo para esta preocupação?

Os defensores da teoria relatam que soutiens apertados ou com aro (são mais apertados), comprimem o sistema linfático, não permitindo que este faça a drenagem da linfa de forma correta. Portanto uma das formas de desintoxicação do corpo ficaria a funcionar mal.

Ora, para haver este efeito a nível dos vasos linfáticos, os soutiens tinham de estar de tal forma apertados que seria quase impossível usá-los. Por isso se usa soutien mas não deixa que ele esteja demasiado apertado, pode ficar descansada.

Apesar da evidência apontar para falta e relação entre uso do soutien e cancro da mama, deve usar soutien pouco apertado e quando dorme deve retirá-lo. Pelo sim pelo não, não use nunca roupa apertada. Especial atenção a modelos que estando muito na moda são mais apertados, como é o caso dos "push ups”.
Relembre aqui como pode estimular a sua drenagem linfática.


A moda pode mesmo influenciar o seu bem-estar, veja aqui o que já escrevemos sobre saltos altos.

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a