Eu e o meu corpo Sofia Baptista

Urticária Aguda vs Urticária Crónica



O que é urticária aguda?

Reacção cutânea com duração inferior a seis semanas. A erupção pode ser desencadeada por uma alergia, ou por outro factor, como o calor ou exercício. Na maioria dos casos, dura 24-48 horas e não é grave. Cerca de 1 em cada 6 pessoas terão pelo menos um episódio de urticária na sua vida. Pode afectar qualquer pessoa, em qualquer idade.
As causas mais comuns advêm de determinados alimentos, medicamentos ou infecções.

Os alimentos mais comuns que causam urticária são nozes, chocolate, peixe, tomate, ovos, frutas frescas e leite. Os alimentos frescos podem causar urticária mais frequentemente do que os alimentos cozidos. Certos aditivos e conservantes também podem ser os culpados.

O que é urticária crónica?

Reacção cutânea com duração superior a seis semanas, podendo durar meses ou mesmo anos.
40 % das pessoas com urticária crónica terá, pelo menos mais um surto na sua vida. O que é ainda mais desconcertante é que, em mais de 80 % dos casos, a causa da urticária crónica torna-se muito difícil de descobrir.  

A urticária crónica pode ser um problema auto-imune.

Auto-imune significa que o nosso próprio sistema imunológico causa danos a algumas das próprias células do nosso corpo. Normalmente, o nosso corpo produz proteínas chamadas anticorpos, de forma, a combater infecções, por exemplo, quando ficamos gripados.

Estes anticorpos ajudam a matar os microrganismos que causam a infecção. Em doenças auto-imunes o organismo produz anticorpos semelhantes (auto anticorpos) que atacam as células normais. Na urticária, estes anticorpos reagem sobre as células sob a pele.

Os sintomas podem desaparecer completamente após alguns meses, mas a condição dura vários anos em alguns casos.


Urticária crónica como uma doença psicossomática

Doenças psicossomáticas são diagnosticadas em pacientes que apresentam sintomas físicos, mas a sua origem parece ser baseada na psicologia.

Reconhecendo a ligação entre a mente e o corpo humano, um ramo interdisciplinar da medicina chamada medicina psicossomática existe agora para diagnosticar e tratar pacientes que têm esses tipos de transtornos.

Um exemplo é chamado de "transtorno de conversão". Depois de um evento altamente stressante ou traumático, um paciente pode experimentar sintomas físicos que resultam da ligação emocional ao caso. Um exemplo seria quando alguém perde a voz após uma situação em que estava com medo de falar. O stress emocional "converte" para sintomas físicos.

Os pacientes com urticária crónica, que apresentam co-morbidades psicossomáticas também têm níveis significativamente mais elevados de stress emocional, e este é o principal motor da sua má qualidade de vida.

A maioria destes pacientes recebe um diagnóstico psiquiátrico; transtornos de ansiedade; transtorno depressivo, entre outros.

Neste sentido, quando uma urticária aguda se revela como uma urticária crónica, existem sempre factores psicológicos que devem ser investigados ou associados à sintomatologia apresentada.
EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a