Alimentação saudável

Viagens: dicas para uma boa alimentação das crianças

As férias e viagens (cá dentro ou no estrangeiro) são para muitos de nós, o momento mais esperado do ano. E para muitas crianças também, já que os pais/tios/avós têm tendência a tornarem-se permissivos neste período.

Mas será que tem consciência que a permissividade pode estragar-lhe as férias? Veja os exemplos, imaginando que vai fazer uma longa viagem de carro com crianças e o que leva para lhes dar de comer?

O que pensou ser mais prático e que vai gerar menos conflitos:

- Batatas fritas: além de muito gordurosas, estão cheias de sal. A criança ficará cheia de sede, irrequieta e a sua viagem pode começar a ser um inferno;


- Chocolates, bolos, bolachas doces: estão carregados de açúcar o que levará a um aumento brusco do açúcar no sangue, mas também a uma descida rápida pouco tempo depois. A fome surge mais cedo. As dores de cabeça, a irritação e o mau humor dos seus filhos cheios de fome, vão condicionar a sua viagem. O pão branco terá quase o mesmo efeito pois é rapidamente digerido;


- Refrigerantes: Vão potenciar os efeitos dos alimentos anteriores pois também contêm bastante açúcar.


Boas opções para a viagem:

- Lembrar sempre de levar saco plástico para o lixo e um saco térmico que não precisa de ser gigante, há opções pequenas e práticas.

- Neste saco pode levar:- Iogurtes, sumos de fruta naturais (agora encontra com facilidade pequenas garrafas de sumos com 100% de fruta);

- Sandes de pão de mistura;- Saquinhos com nozes, amêndoas, avelãs;

- Fruta variada.

O iogurte tem proteínas que ajudam a controlar a absorção dos açúcares da fruta. Escolhendo nozes e amêndoas (muito saciantes) e pão de mistura em vez de branco, permitirá uma absorção mais lenta do alimentos e um período maior até o seu filho ter fome de novo.
Para bebés mais pequenos, os boiões 100% fruta são as opções mais práticas sendo que pode levar alguns flocos de aveia para misturar no boião e possibilitar um lanche mais reforçado.A água também não deve faltar.

Quando a idade das crianças permite pode envolvê-los na preparação do lanche e guardá-lo em malas térmicas coloridas e com desenhos. A hora do lanche será a mais aguardada da viagem:
 



Já no destino, lembre-se que:

  • Permitir que o seu filho (a) coma nas férias, muitos alimentos aos quais não está habituado poderá dar mau resultado.

    Se está num país diferente e têm pratos novos para provar ou porque estão de férias permitem que a criança coma todas as "gulodices” que quer, o resultado pode ser: o estômago e intestino podem sentir a diferença e surgem dores de barriga ou até diarreias que vão estragar as férias de todos;

  • Se permite que as férias sejam uma exceção completa na alimentação lembre-se que quando voltar a casa terá de lidar com muito mais birras para voltar aos hábitos saudáveis.

    Recomendamos por isso que permita exceções mas com bom senso, para que seja fácil retomar o dia a dia após as férias. É possível incluir gelados e outro tipo de alimentos sem que a alimentação se torne um caos nas férias.

Boa viagem! Alimente-se bem, hidrate-se e faça o mesmo com toda a família!


EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.


0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a